2ª a 6ª, das 07h00 às 12h00
(67) 3483-1285

Moção de Repúdio causa impacto Nacional e Superintendente do Banco Santander veio ao município para dar esclarecimento a


Publicado em: 30/10/2017 19:10 | Fonte/Agência: Assessoria de Imprensa | Autor: Zé Roberto

Moção de Repúdio causa impacto Nacional e Superintendente do Banco Santander veio ao município para dar esclarecimento a

Após a divulgação de uma Moção de Repúdio apresentada pela Câmara Municipal de Coronel Sapucaia que se posicionou contra, em relação à exposição das obras de artes feitas pelo Banco Santander em Porto Alegre, a referida matéria causou um grande impacto não só no estado de Mato Grosso do Sul, mais em todo o país, se tornando até motivo de comentários feitos por Senadores, Deputados Federais no Congresso Nacional.

 

E nesta última terça feira 24-10-2017, os Superintendentes do Banco Santander vieram pessoalmente até o município de Coronel Sapucaia, onde reuniram com os vereadores para falarem sobre a Moção e dar explicações quanto ao fato acontecido.

 

De acordo com os vereadores, incialmente te essa Moção tinha como objetivo notificar a União das Câmaras do Estado e Assembleia Legislativa de Campo Grande-MS, a fim de que procedessem da mesma forma, advertissem o Ministério Público Federal para que os mesmos tomassem as devidas providencias com a finalidade de que tais práticas não venham ocorrer no estado. Segundo os vereadores, essa exposição além de ser considerada um insulto à sociedade, também serviu para levantar uma serie de discussões sobre o fato. Eles lembram ainda que essa Moção também foi para cobrar um posicionamento do Superintendente regional do Estado do Mato Grosso do Sul do Banco Santander, João Canedo Filho.

 

Mediante todo esse alvoroço e transtorno causado, o Superintendente do Federal do Santander de Brasília, Nivton Fernandes Melo Junior, juntamente com o Superintendente Regional do Mato Grosso do Sul, João Fernandes Canedo Filho, viu a necessidade de procurarem também a Assembleia Legislativa em Campo Grande, onde se reuniram com os Deputados que apoiaram esta moção.

 

De posse dos impactos, os representantes do Banco Santander, atenderam a reivindicação dos vereadores de Coronel Sapucaia, pois sentiram-se na obrigação de vir até o município e dar um esclarecimento a esta casa de leis.

 

Os representantes afirmaram que cresceram muito em conhecimento e experiência com esse evento, e que o Banco Santander não teve a intenção de agredir a honra e a dignidade de grupos raciais, étnicos ou religiosos e muito menos fazer apologia a crimes como, pedofília e zoofilia.

 

Eles alegaram que a curadoria da exposição não filtrou de maneira correta o conteúdo dessas obras e assim, consentiu a exposição da mesma. Deste modo, acabou gerando muita polêmica com a população brasileira. Diante disso, o banco se comprometeu com os vereadores que estarão filtrando melhor o conteúdo de todas as exposições artísticas que o Santander vier a promover futuramente.

 

O Banco Santander mantém centros culturais em todo país e conta com recursos próprios e também recursos do governo federal para investir e promover a cultura no Brasil. Os vereadores se mostraram a favor de promover a cultura, desde que não vilipendiem a infância, a fé e a religião.

 

Recepcionaram os superintendentes do Santander, os vereadores; Claudia Ferreira Maciel (Presidente da Câmara), Patrick Erhart Pereira (PROS), Joalmir Nunes de Oliveira (PDT), Célia Cristina Arias Davalos (PR), Maria Eloir Flores Rodrigues Vilante (PMDB) e João Batista de Andrade (PRP).

 

Zé Roberto

Fonte: Com informações Patrick e Ana.